*

*

PRODESE E ACRA



VIDA QUE SEGUE...Uma
das principais bases de inspiração do PRODESE foi a Associação Crianças Raízes
do Abaeté-Acra,espaço institucional onde concebemos composições de linguagens
lúdicas e estéticas criadas para manter seu cotidiano.A Acra foi uma iniciativa
institucional criada no bairro de Itapuã no município de Salvador na Bahia, e
referência nacional como “ponto de cultura” reconhecido pelo Ministério da
Cultura. Essa Associação durante oito anos,proporcionou a crianças e jovens
descendentes de africanos e africanas,espaços socioeducativos que legitimassem
o patrimônio civilizatório dos seus antepassados.
A Acra em parceria com o Prodese
fomentou várias iniciativas institucionais,a exemplo de publicações,eventos
nacionais e internacionais,participações exitosas em
editais,concursos,oficinas,festivais,etc vinculadas a presença africana em
Itapuã e sua expansão através das formas de sociabilidade criadas pelos
pescadores,lavadeiras e ganhadeiras,que mantiveram a riqueza do patrimônio
africano e seu contínuo na Bahia e Brasil.É através desses vínculos de
comunalidade africana, que a ACRA desenvolveu suas atividades abrindo
perspectivas de valores e linguagens para que as , crianças tenham orgulho de
ser e pertencer as suas comunalidades.
Gostaríamos de registrar o nosso
agradecimento profundo a Associação Crianças Raízes do Abaeté(Acra),na pessoa
do seu Diretor Presidente professor Narciso José do Patrocínio e toda a sua
equipe de educadores, pela oportunidade de vivenciarmos uma duradoura e valiosa
parceria durante o período de 2005 a 2012,culminando com premiações de destaque
nacional e a composição de várias iniciativas de linguagens, que influenciaram
sobremaneira a alegria de viver e ser, de crianças e jovens do bairro de
Itapuã em Salvador na Bahia,Brasil.


quarta-feira, 5 de abril de 2017

HOMENAGEM DA UNEB A DOUTORA NARCIMÁRIA





No dia 7 de março no Teatro da Universidade do Estado da Bahia- UNEB no Campus I, houve a aula inaugural e sessão de intercâmbio entre diversos Programas de Pós-Graduação do Campus I em Salvador. O coordenador do Programa de Pós Graduação em Educação e Contemporaneidade, Professor Doutor César Leiro dirigiu os trabalhos.
Destacamos o momento de homenagem à Doutora Narcimária Correia do Patrocínio Luz.
O professor César Leiro se referiu primeiramente ao curriculum da homenageada e logo em seguida, solicitou a presença da Doutora Narcimária no palco.



Graduada em Pedagogia, Mestrado em Educação(UFBA), Doutorado em Educação(UFBA), Pós-Doutorado em Comunicação e Cultura/UFRJ. Professora Titular Plena do Departamento de Educação do Campus I da Universidade do Estado da Bahia-UNEB. Desenvolveu pesquisas com incentivo do Instituo Nacional de Estudos e Pesquisas-INEP(1987-1990), Conselho Nacional de desenvolvimento Científico e tecnológico-CNPq(2006-2008), Fundação Biblioteca Nacional-FBN(2008-2009). Coordenadora do PRODESE- Programa Descolonização e Educação que desenvolve estudos e pesquisas na área de Educação inspirado na epistemologia africana, tendo como desdobramento a afirmação dos valores e linguagens das comunalidades africano-brasileiras. Concebeu e coordenou a publicação SEMENTES Caderno de Pesquisa (2000-2005).Idealizadora do projeto Dayó: afirmando a alegria socioexistencial em comunalidades africano-brasileiras indicado como semifinalista na 8ª Edição do Prêmio ITAÚ UNICEF em 2009.O Dayó foi desenvolvido no âmbito da Associação Crianças Raízes do Abaeté no bairro de Itapuã em Salvador Bahia, um dos pontos de cultura do Ministério da Cultura(2005-2012).As publicações da pesquisadora, integram a WorldCat que é um catálogo que reúne as coleções de 72.000 bibliotecas em 170 países e territórios que participam da Online Computer Library Center (OCLC) cooperativo global, considerado o maior do mundo bibliográfico de dados.
Após a apresentação da homenageada, o Professor César comentou sobre as razões pelas quais era conferida duas placas com os seguintes dizeres:
*******************
Agradecemos a Professora Doutora Narcimária Correia do Patrocínio Luz, por fazer a diferença no Departamento de Educação-Campus I, durante todos esses anos. Sua ética, responsabilidade, comprometimento e competência merecem nossos aplausos, reconhecimento e gratidão.
Departamento de Educação, Campus I”
************************

“O Programa de Pós Graduação em Educação e Contemporaneidade – DEDC/UNEB, ao completar 15 anos, expressa seu reconhecimento pelo decisivo trabalho acadêmico desenvolvido na fundação do PPGEduC.
Nossa homenagem e Gratidão.”


Foram entregues as duas placas honoríficas e após os aplausos dos presentes no auditório foi passada a palavra a Doutora Narcimária.


O Professor César Leiro entrega a placa em homenagem a Professora
Foto: Filismina Saraiva
                             Professor Nathanael Reis Bonfim representando o Departamento de Educação do Campus I entrega a placa a homenageada
Foto: Filismina Saraiva 

A Professora Narcimária grata pela importante homenagem no âmbito das gestões dos Professor Doutor César Leiro e do Professor Doutor Valdélio Silva Diretor do Departamento de Educação do Campus I, ressaltou que não considera um reconhecimento a ela pessoalmente ou individualmente. Não foi uma trajetória solitária dentro da Uneb, não. Essa pulsão em promover institucionalmente iniciativas bem sucedidas na área de Educação no campo da Pluralidade Cultural, ao longo de quase 30 anos, envolveu muitas gerações de graduandos/as e pós-graduandos/as. Uma trajetória que representa todo um pensamento intercontinental de revisão de determinados paradigmas da Educação que não aceitam e nem acolhem a alteridade civilizatória africano-brasileira, especialmente no Brasil e mais ainda, na Bahia.
Então, a professora Narcimária dedicou a homenagem a todas os ancestrais...
Ainda nos seus agradecimentos Narcimária destacou que nas nossas comunalidades africano-brasileiras, há uma ética que se baseia no valor da ancestralidade. É um grande equívoco pensar ancestralidade como uma carga genética! Ancestralidade não é apenas uma sucessão genética. Fiquem atentos/as!
A ancestralidade se caracteriza por representar as lideranças comunitárias que se dedicaram em vida ao bem estar da família, linhagem, comunalidade através da manutenção e preservação dos valores e linguagens que sustentam o bem estar e destino individual e coletivo. Ancestral é, portanto aquele ou aquela que em vida deu continuidade e garantiu a expansão da memória da sua comunalidade. Os ancestrais são lembrados e consagrados para depois em outro plano de existência continuar protegendo a existência e promovendo a alegria de sua gente. Enfim, é aquele que dedicou sua vida para garantir a continuidade da tradição.


Participação em evento no Ilê Asipa
Foto: Marco Aurélio Luz

Quando se entra numa comunalidade africano-brasileira logo se aprende que ali não é a trajetória individual do “self made man” (o indivíduo solitário que se faz por si mesmo (parafraseando Marco Aurélio Luz) que vale”. A sua história está entrelaçada com outras gerações, com os ancestrais...Daí ser comum indagar a quem chega: Quem são seus pais? Quem são seus avós? Qual o seu orixá? Esse é o valor que comunica o seu estar no mundo! A sua identidade coletiva! O seu valor para a comunalidade!
Seu trabalho foi o de propor outras formas pedagógicas de transmissão do saber para além do monopólio da escrita. 
Educação e Academia de Capoeira do Contra Mestre Luís Negão  Festival Awon Esó Prodese
Ganhadeiras de Itapuã, Festival Awon Eso, PRODESE, Programa de Educação e Descolonização

A base do seu trabalho é a epistemologia africano-brasileira, elaborada na Mini Comunidade Oba Biyi, primeira experiência de Educação Pluricultural no Brasil(1976-1986) concebida pelo grande educador Deoscoredes Maximiliano dos Santos o Mestre Didi, Alapini Sacerdote Supremo do Culto aos ancestrais da tradição nagô. Lembrou ainda, a Uneb está envolvida nos preparativos do centenário do Mestre Didi.
Chamou atenção para a presença no auditório, do Professor Doutor Marco Aurélio Luz que foi professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro e Universidade Federal Fluminense, e que veio para a Bahia a convite do Mestre Didi para participar da Mini Comunidade Oba Biyi. Marco Aurélio Luz transferiu-se para a Universidade Federal da Bahia onde recriou em nível acadêmico na graduação e pós-graduação da Faculdade de Educação da UFBA, linhas de pesquisa e programas para disciplinas que abriram novos horizontes para uma educação que acolha a riqueza da civilização africano brasileira. Através dessas linhas de pesquisa da UFBA, muitos   professores/as que hoje atuam na UNEB se formaram.

Professor Michel Maffesoli, Doutor Marco Aurélio Luz e Doutora Narcimária Luz em Sorbonne, Paris V.

Os agradecimentos da professora Narcimária Luz foram envoltos a uma solicitação ao atual coordenador do Programa de Pós Graduação em Educação e Contemporaneidade Professor César Leiro: que se acabe o silêncio ou “censura” sobre seu nome no site do Programa. Egressos do Programa de Pós-graduação que foram alunos/as e orientandos/as da Professora visitando o site, identificaram que não há nenhum registro que informe que a mesma teve alguma importância na história institucional dessa Pós-graduação.
O Professor publicamente se comprometeu a corrigir esse grande equívoco no site do Programa de Pós-Graduação.
Breve Histórico
A vida científico-acadêmica da Professora Narcimária na UNEB se alimenta dessa seiva de valores e linguagens africano –brasileiras tão bem cuidada por Mestre Didi e Marco Aurélio Luz, e que se expandiu através das suas valiosas iniciativas institucionais.


Poeta Lande Onawale escritor Dalmir Francisco, poeta José Limeira e escritor Marco Aurélio Luz em evento do PRODESE.

Além das experiências no ensino, pesquisa e extensão Narcimária teve ânimo para a criar e mobilizar colegas de vários campus da Uneb para a criação do Núcleo de Educação Pluricultural Nep(1994-1995); concebeu o Centro de Estudos das Populações Afro - Indígenas nas Américas Cepaia(1996). Do Programa de Descolonização e Educação Prodese(1997) vinculado ao Conselho de Desenvolvimento Científico e Tecnológico(CNPq) onde desenvolveu pesquisa e está credenciada como orientadora de Mestrado e Doutorado, se desdobraram criações institucionais importantes a exemplo: Revista SEMENTES, Caderno de Pesquisa (2000 a 2005) reunindo importantes ensaios de intelectuais do Brasil e do exterior; o premiado Projeto Dayó(2005-2012) no âmbito da Associação Crianças Raízes do Abaeté-Acra.





Auto coreográfico "A Canção do Infinito" de Narcimária Luz por integrantes do ACRA, direção musical Sidnei Argolo


Participantes d e organizadores do Festival Afro-brasileiro de Arte da ACRA
 Célia, Paula Grejianin, Rosângela Accioly, Daniela Cidreira, Jackson Costa, Narcimária Luz, Sidney Argolo, Jaqueline Amor Divino, Sara Santos e Janice Nicolin.

 Narcimária é autora, organizadora e co-autora de diversos livros além de ensaios, artigos e verbetes.


Narcimária autora do livro "Itapuã da Ancestralidade Africano Brasileira" compartilhando momento de confraternização ao lado da  professora Gilca Assis e professor Narciso José do Patrocínio


Lançamento do livro Oba Nijo de autoria de Narcimária do Patrocínio Luz com ilustrações de Ronaldo Martins.

 No âmbito do Programa de Pós-graduação em Educação e Contemporaneidade, foi assídua colaboradora desde a sua concepção no que tange a estrutura, forma e conteúdo da Linha Processos Civilizatórios: Memória e Pluralidade Cultural(Procemp)conhecida como Linha 1 na qual foi coordenadora até 2004.


Defesa de tese da professora Janice Nicolin.
 A banca examinadora composta pelas Doutoras Nadir Nóbrega, Ana Célia Silva, Jaci Menezes, Narcimária do Patrocínio Luz, e Inaicyra Falcão dos Santos

Defesa de dissertação da professora Léa Austrelina Ferreira.
Apresentação do auto-coreográfico A Fuga de Tio Ajayi de autoria de Mestre Didi com integrantes do programa Odemode Egbé Asipa.
 Na foto Caio Santos, Jefferson Ferreira e Walney do Amparo.

A doutora Narcimária representou a UNEB em inúmeros Eventos, progamas de TV e rádio

 O Compositor Martinho da Vila e o escritor angolano Manoel RuiP palestrantes  e Narcimária Luz coordenadora da Mesa de abertura do SINBAIANIDADE II.


Participação da professora Narcimária como palestrante na Universidade Federal do Recôncavo
 em Amargosa.

No decorrer de sua atuação universitária a professora Narcimária foi homenageada como patronesse e paraninfa em  várias turmas do curso de  graduação em Pedagogia.
Autoridades da UNEB na composição da Mesa solene da formatura da primeira turma de Pedagogia da Uneb em Lauro de Freitas.
 Reitor José Bittes e o Diretor do Departamento de Educação Doutor Valdélio Silva dentre outras.

A doutora e professora homenageada pela turma de formandos pronuncia suas mensagens.















Nenhum comentário:

Postar um comentário